Alguns podem crer tratar-se de ousadia descobrir o Titicaca, o mais alto lago navegável do planeta. Encravado na divisa entre Bolívia e Peru, concentra uma série de práticas místicas ancestrais, considerado por muitos um dos cantos mais energéticos do planeta. Ora, atrevimento é não se conceder uma jornada por essa joia líquida que se estende a perder de vista, em tons que variam do azul ao verde claro. Encostas suaves e ribanceiras agudas se contrapõem em trechos cenicamente recortados, com embarcações clássicas da região. A totora, planta que cresce abundantemente às margens do lago, é a base não apenas para a construção de canoas, mas de ilhas flutuantes, onde vivem famílias inteiras, sobrevivendo da pesca e de apresentações de sua cultura tradicional. Um lugar poderoso e repleto de personalidade, que consegue manter vivo seu espírito original em meio à globalização. Além disso, um refúgio onde é se encontra conforto, autenticidade e exclusividade em meio a um ambiente rústico e original.

Os quartos

Dialogar com o ambiente incrível que o cerca é o mote dos 18 apartamentos do Hotel Titilaka. A ideia é dar aos hóspedes uma interação permanente com o lago, privilegiando amplas janelas e permitindo farta iluminação natural. Os quartos estão divididos em três categorias, sendo que todos contam com a surpreendente vista externa. A decoração conta com referências ao estilo local, cortinas e colchas produzidas na região, além de controle de iluminação, lamparina de leitura individual e cofre. Os banheiros contam com amenities orgânicos que respeitam o meio ambiente. Elaboradas em fios de algodão de altíssima qualidade, as roupas de cama fazem par com colchões queen e king size. Como se não bastasse, o minibar está incluído na diária. Cada quarto conta com estação de recarga para iPhone, de música para iPod, além de mesa para tomar café da manhã no aconchego do quarto. Enfim, cada detalhe muito bem pensado para você aproveitar cada segundo.

King

Com ar-condicionado e calefação, os 4 apartamentos de 28 m² desta categoria se localizam no térreo e no primeiro andar. Como o nome indica, contam com cama king size e um sofá-cama.

Amanhecer

Como o nome indica, as 8 acomodações amanhecer contam com vista da cama direto para a alvorada, com o sol nascendo sobre o Lago Titicaca. Com tamanhos que variam de 30 a 40 m², todos os quartos desta categoria contam com flores da região na decoração, além de uma confortável banheira no amplo banheiro.

Entardecer

Mais do que espaçosas, as acomodações desta categoria contem com o conforto natural das luzes do fim do dia. Espalhadas entre o primeiro e o segundo andar, têm de 30 a 40 m², direcionados ao oeste, com uma vista esplêndida do pôr do sol, além de uma incrível banheira e armários bem arrojados.

Corner

As melhores vistas disponíveis concentram-se nas duas habitações Corner, uma com 38 e a outra com 43 m². Ambas encontram-se no segundo andar e possuem banheiras com vistas lindíssimas, além de um living com amplo sofá-cama e grande oferta de armários.

Estrutura

É possível, sim, mesclar conforto e ótimo atendimento com um ambiente fascinante, respeitando uma cultura riquíssima. Localizado numa península privada no Lago Titicaca, o hotel funciona como um grande ponto de partida para inúmeras experiências dentro e nos arredores do lago, transitando por dois países, Peru e Bolívia. Agraciados com vistas do lago em múltiplas direções, os 18 apartamentos são apenas o refúgio mais privativo dos hóspedes, que contam com instalações muito bem desenhadas ao longo de 4 hectares de propriedade e que englobam duas praias particulares. Ali, uma série de atividades aquáticas é proposta pelo hotel. Diversos terraços são conectados por meio de passarelas sobre as águas, parte do espírito navegador do hotel, que ainda conta com um pequeno cais. Áreas de descansos comuns se espalham por três salões próximos à recepção, além de um restaurante completo, abastecido por uma adega com rótulos regionais e internacionais. Uma pequena boutique oferece roupas de grife criada por estilistas peruanos. Por conta da farta oferta de atividades e como o espirito do Titilaka é descobrir e relaxar, uma sala de massagem recebe os hóspedes para tratamentos no fim dos dias mais ou menos intensos. O que importa é aproveitar toda a estrutura em suas múltiplas dimensões.

Lago Titicaca, Puno - Peru

Símbolo dos mais sagrados para os povos andinos, inclusive os incas acreditavam que aqui surgiu o mundo, o Lago Titicaca exerce um fascínio que vem acompanhado de seu nome e majestade. Mais alto lago navegável comercialmente no planeta, a uma altitude de 3.821 metros, acumula também o status de maior lago da América do Sul, em volume d’água, afinal sua profundidade média é 107 metros. Toda essa imensidão, envolta em encostas escarpadas com grandes ilhas e ilhotas é palco de uma sucessão de manifestações culturais ancestrais, que remontam a povos que já habitavam as Américas muito antes de os europeus aportarem por aqui. Remontam a estas épocas as habilidades de construção de embarcações de totora, tipo de junco típico da região. Tão impermeável que pode ser transformado igualmente em ilhas flutuantes, como as que abrigam integrante da etnia uro-aymara. As cidades peruanas de Puno e Juliaca, além da boliviana Copacabana, com sua catedral lindíssima, são os pontos de partida para explorar a região, que para além da mítica fonte de água conta com ruínas arqueológicas e lindas festas tradicionais. A relevância cultural da região se revela em delicados trajes e tecidos muito bem elaborados, que somada ao passado vivo se traduz num ambiente único no mundo.


O que Fazer

É inegável que o protagonista desta viagem é líquido, impávido e imenso: o Lago Titicaca. E que todas as principais atividades ocorrem ou no lago ou em função dele. Seja a bordo de caiaques, stand-up paddles (no verão a temperatura da água é confortável) e barcos a remo para mais de um ocupante, descobrir os arredores do mais alto lago navegável do planeta é uma experiência sem igual. Ou então, a bordo de uma bicicleta é possível percorrer os campos de Platería por entre praias, canaviais e vastos pântanos até alcançar uma comunidade local, onde você terá contato com o estilo de vida das comunidades locais e sua cultura pesqueira. Próximo à Reserva Nacional del Titicaca a visita às lendárias Ilhas Uros o levará a conhecer família das comunidades uro-aymara, que vivem em pequenas ilhas flutuantes feitas à mão utilizando a totora, uma palha que crescem por todo o lago. Autoproclamados donos do lago, estas populações afirmam ter o sangue negro e serem imunes ao frio. O viajante poderá explorar o imaginário quéchua na Ilha de Taquile, onde são produzidos bordados e outros artesanatos característico que fazem parte da lista de Patrimônio Imaterial da Unesco. Ali também repousam ruínas arqueológicas do império Inca, de onde se avista a Cordilheira Real, já na Bolívia, logo ali. Por falar nisso, localizada nos país vizinho a deslumbrante Ilha do Sol é ponto de parada de uma excursão optativa de um dia, bem como a Rota Tihuanaco, que percorre trechos com ruínas bem preservadas desta civilização pré-colombiana. De volta ao Peru, considere a excursão Ruta Aymara, por conta das lindas vistas da Península Chucuito e do centro de Ácora. Por fim, o Titilaka propõe uma visita a Sillustani, uma impressionante península na Lagoa de Umayo, com as mais bem preservadas chullpas, torres que tinham a função de tumbas, além de simbolizarem morte e nascimento de culturas pré-incas como os Pucara e os Colla.

Como chegar

O aeroporto de chegada é localizado em Juliaca, no Estado de Puno (JUL), que está a aproximadamente 2h30 do hotel. Pode-se pegar um trem até Puno, também. Desde Cusco, a viagem dura cerca de 10h e é operada pela Peru Rail. O trajeto entre a estação de trem e o hotel é de 1 hora, aproximadamente.

O Titilaka oferece transfer tanto do aeroporto de Juliaca quanto da estação de trem de Puno até o hotel.