El Calafate e Ushuaia

El Calafate e Ushuaia: maravilhas da Patagônia argentina

Por Lígia Secco | Diretora do SUL Hotels

 

O final de 2018 foi intenso! E muito dessa intensidade veio da visita à região de El Calafate e Ushuaia, onde conheci a Estancia Cristina e o Los Cauquenes, respectivamente. Quer saber como foi esse passeio? Continue a leitura e descubra.

ESTANCIA CRISTINA E LOS CAUQUENES: JOIAS DE EL CALAFATE E USHUAIA

 

Conhecendo a Estancia Cristina

Nosso primeiro dia na Estancia Cristina foi espetacular. O hotel só é acessível por barco, por isso foi preciso cruzar o Lago Argentino por três horas, com parada para apreciar o Glaciar Upsala, segundo maior na região. O barco passa por grandes icebergs e chega o mais perto possível da parede do glaciar. Porém com cautela, já que cerca de 500 m  dele está flutuando apoiado na água e é perigoso chegar muito perto.

Ao chegar na Estancia Cristina a paisagem impressiona! Depois do almoço saímos logo para um passeio a cavalo de duas horas. No trajeto, cruzamos os rios Los Perros e o Cristina – o que deu um medinho, mas meu cavalo Indio tirou de letra mesmo com água na barriga. Visitar um local a cavalo tem mesmo seus encantos!

Depois seguimos para um trekking de duas horas até a Cascada de Los Perros que estava bem cheia e imponente. Nosso dia de passeios terminou pra lá das 20h. Na Patagônia o verão tem luz das 5h até umas 22h e pouco, então o dia rende que só!

No segundo dia conhecemos a tão esperada vista do Glaciar Upsala! Subimos de 4×4 com os guias já passando informações interessantes sobre a região e a Estancia. A fazenda existe há mais de 100 anos e foi fundada por uma família inglesa pioneira na região.

Chegando ao ponto mais alto, apreciamos o mar de gelo que é o Upsala. INCRÍVEL! Sem palavras para descrever a sensação lá de cima. Começamos então nosso trekking de 14 km de volta até a Estancia, descendo pelo Cañadón de Los Fósiles. Por lá vimos lulas fossilizadas, marcas de conchas nas pedras, evidências de quando esse “sertão era mar”. Rochas de diversas composições e marcas que o glaciar deixou depois de retroceder. 

Por falar em retroceder, em 2006 o Upsala chegava até a ponta do lago que vocês veem na foto (e tem quem questiona o aquecimento global 🙄). Cansadas, mas exultadas de ter vencido os 14 km, chegamos para um jantar delicioso no Octógono.

Por fim, depois de irmos embora da Estancia Cristina, visitamos o Perito Moreno, terceiro maior Glaciar da região. Por estar apoiado em si próprio e não na água, o barco pode se aproximar mais dele. E que espetáculo ver esse paredão de gelo de pertinho!

Além de também ouvir os estrondos do gelo se rompendo e vez ou outra apreciar o momento de um grande bloco de gelo desmoronando na água!

Conhecendo o Los Cauquenes

De El Calafate seguimos para Ushuaia, onde nos hospedamos no Los Cauquenes Resort & Spa! Visitamos a Bahia Lapataia, no Parque Nacional Tierra Del Fuego, fim da Panamericana que começa no Alasca! Motor homes, motoqueiros e carros chegam ali para fotografar na plaquinha!

De lá seguimos para o barco do Los Cauquenes para visitar os cormorões (um parente do pinguim) e leões marinhos das ilhas próximas à Ushuaia, além de almoçar a bordo com uma cervejinha local. Voltando ao hotel, tomamos chá da tarde, fizemos aula de culinária e, pasmem, jantamos, mesmo depois de toda essa comilança do dia! Porque a comida do Los Cauquenes é um capítulo à parte!

No último dia no Los Cauquenes Resort & Spa fizemos um trekking de quase 10 km até a Laguna Esmeralda, formada pelas águas de uma geleira próxima. Exatamente por isso as águas da lagoa tem uma coloração verde caribenha… mas o frio continuava!

Paramos para um lanchinho e chocolate quente – providenciados pelo hotel -, e começamos nosso retorno ao longo do curso do rio e vendo antigas castoreiras – castores são praga por ali.

Depois do almoço, uma bela tarde de spa para descansar as pernas pós-trekking e nosso último jantar degustação, já que nesses dias nos esforçamos para provar praticamente TODO o cardápio (faltariam alguns km de trekking pra perder tudo:))

Essa foi uma viagem deliciosa e um roteiro muito versátil que pode ser combinável, feito separado, no inverno (Ushuaia) ou verão (Ushuaia e Calafate). Vale muito a pena conhecer os encantos da Patagônia Argentina!